Reinaldo Azambuja: nada de passaporte por enquanto (Foto: Portal/MS)

Governador descarta adoçao de Passaporte da Vacina em MS

O Governador Reinaldo Azambuja resolveu descartar a adoção do Passaporte da Vacina em Mato Grosso do Sul, que permitiria apenas o acesso de pessoas com vacinação completa a eventos e espaços públicos.

O governador afirmou que a implantação do passaporte da vacina não foi validada como uma medida de enfrentamento à doença pelo programa Prosseguir, que mede o grau de risco dos municípios do estado diante da pandemia. “Quem determina qualquer ação é o Prosseguir. E o Prosseguir não validou ainda a discussão”, pontuou Reinaldo.

Coincidência ou não, a decisão partiu depois do bate-boca do secretario estadual de saúde, Geraldo Rezende, com manifestantes contra o passaporte, durante audiencia pública na Câmara Municipal, na noite de segunda-feira (27). O secretário, em tom agressivo, chegou a xingar os presentes chamando-os de “nazistas e fascistas da atualidade e que estes “não vão prosperar. Nosso povo haverá de derrotá-los e deixá-los na lata de lixo da história”.

Nitidamente revoltado com a situação, o secretário afirmou que defender a liberdade, para alguns grupos, é uma incoerência. “Esses que querem interditar o debate sobre o assunto, esses que gritam liberdade, liberdade, liberdade, são os mesmos que vão às ruas pedir intervenção militar, fechamento do Congresso Nacional e do STF [Supremo Tribunal Federal]. Que liberdade é essa que quer derreter os instrumentos da nossa democracia?”, completou Rezende.

Alguns assessores próximos ao governador – que chegou a defender discussões em torno do passaporte com prefeitos – analisam que a fala do secretário poderia respingar negativamente na imagem do próprio Reinaldo, que chegou a declarar que “foi uma decisão isolada do secretário de saúde”. “Qualquer política que tenha decisão do Governo nas questões sanitárias passa pelo Prosseguir. Houve uma manifestação individual do Geraldo, mas não houve nenhuma decisão do Governo quanto a isso agora”, finalizou Reinaldo ao explicar a situação.

%d blogueiros gostam disto: