Não é de hoje que somo enganados por falsas promoções de empresários picaretas que se aproveitam da necessidade do consumidor de ter alguma coisa que não tem. E são os inúmeros os exemplos de preços que são ajustados pra cima dois meses antes, em alguns casos até semanas antes, para depois voltar ao mesmo patamar de antes numa “promoção espetacular” da Black Friday.

Felizmente estamos mais atentos e precisamos dar um basta em atitudes como essa que vemos no vídeo. Preste bem atenção no preço que está sendo sobreposto pelas etiquetas com “desconto”. Uma vergonha que desmoraliza o evento e coloca no mesmo balaio dos “embusteiros” comerciantes que tentam ser honestos com seus clientes.

Lamentável!

Texto da reportagem reproduzida pelo site Engeplus.

“Um consumidor flagrou uma fraude de Black Friday sendo realizada em Criciúma nesta quarta-feira, dia 27. As imagens, que já circulam nas redes sociais, mostram a funcionária de uma loja de vestuário de um shopping colando etiquetas com o valor de R$ 39,90 sobre outro etiqueta com o mesmo preço, simulando uma promoção. O Procon de Criciúma foi acionado e aplicou um auto de infração contra a loja, que foi obrigada a retirar as peças de roupa de exposição para efetuar a troca dos valores. “Fomos até o local e constatamos que eles estavam realmente fazendo uma publicidade enganosa. Agora a loja terá dez dias para dar explicações sobre o fato e se a resposta não for convincente irão ser multados”, afirmou o coordenador do Procon de Criciuma, Gustavo Colle. Foi primeiro auto de infração para um estabelecimento de vestuário por fraude na Black Friday em Santa Catarina. Segundo ele, a multa é calculada de acordo com a quantidade de peças que tiveram seus preços fraudados. “Foram pelo menos cinco araras de roupas que tiveram os produtos recolhidos. As peças ainda podem ser comercializadas, desde que estejam especificando o preço correto”, comentou o coordenador. Colle contou que após o caso vir à tona, novas denúncias semelhantes foram levadas até o Procon. “Estamos fiscalizando todos os casos para evitar que novas fraudes aconteçam, principalmente durante esse período, que envolve promoções”, completou. “