Demorou mas, finalmente resolvemos fazer algo juntos. Já são 13 anos de companheirismo, mas nesse tempo todo cada um atirava para um lado, tentando acertar alvos e objetivos profissionais diferentes. Na verdade nunca nos passou pela cabeça que pudéssemos desenvolver algum trabalho juntos, por sermos de áreas tão distintas – eu da comunicação, ela da administração pública. E depois de um “estalo” que nos deu, decidimos que chegou a hora de trabalharmos um cm o outro. Na verdade, passou da hora!

A decisão veio, primeiro, da minha necessidade de ter alguém do meu lado para me ajudar a tocar novos projetos pessoais que serão colocados em prática ainda este ano. Projetos que exigiriam a contratação de terceiros que iriam fazer o que a minha própria mulher fará com muito mais profissionalismo e dedicação, pois, afinal de contas, é ela quem também vai lucrar com isso.

Mas é claro que, mesmo já sendo uma relação duradoura e pra lá de consolidada, trabalhar junto não é uma coisa que dá certo pra todo casal e necessita de um “teste-drive”, pra saber se nós homens saberíamos obedecer às ordens de nossas mulheres, e vice-versa, sem que isso crie uma crise sem fim na relação. E foi daí que surgiu o @ta_bom_amor_oficial.

Manter um relacionamento bacana não é fácil, muito menos falar disso para outras pessoas, porque o que serve pra gente, pode não servir pra mais ninguém. Mas percebemos que falar para outros casais sobre coisas que dão certo pra nós dois, ou dão errado, pode ajudá-los a encontrar a receita certa, o equilíbrio jamais perfeito de um casamento tranquilo.

Ogg e Débora: relacionamentos não são fáceis, mas são deliciosos.

E o nosso é tudo, menos tranquilo. Pense bem: são dois cabeças duras, eu de escorpião e ela capricórnio. Pra piorar, ainda tivemos uma filha de sagitário. Ou seja, faísca pouca é bobagem nas discussões familiares. É o ego brigando com o perfeccionismo e a energia elevada de uma criança de quase 8 anos que se acha independente (só rindo)! Então, a coisa é conturbada mesmo, até numa simples saída pra comer lanche na esquina. Pega fogo fácil!

Bom, mas apesar disso, o amor, carinho, cumplicidade, companheirismo e respeito que rola entre a gente é igualmente incandescente. Por isso a gente consegue ter tanto equilíbrio. Como a Débora minha mulher diz, a gente sempre consegue se reconstruir em meio a bagunça. E mesmo que a coisa pegue fogo de verdade, dormir de costas viradas um pro outro é uma coisa que raramente acontece.

E o @ta-bom-amor-oficial que já tem Insta, Canal no Youtube e Página no Face, acabou nascendo pra gente falar de como a gente se recompõe em meio ao caos de uma vida conjugal. E, claro, usando de um bom humor que é contagiante entre a gente, pois é tudo natural! De repente, sem querer, falo uma besteira que a diverte, ela devolve com uma bronca “meio atrapalhada” que me faz rir e assim os vídeos vão sendo gravados e exibidos quase sem “censura”, mostrando o quê e como realmente somos. Se, às vezes, parece que falo mais que ela e lhe dou muita bronca, é porque sou assim no meu jeito mandão de ser. Até o jeitão catarina (de Florianópolis) dela responder com “certa grosseria” vai pro ar, tornando o bate-papo engraçado e autêntico, sem roteiros.

O nome vem da frase que sempre repetimos pra encerrar uma discussão – acho até que a maioria das pessoas (rsrsrs) – Tá bom amor! E tem relação com a minha filosofia de vida e o “mantra” que sempre repito: “Prefiro ser feliz que ter razão!”. As conversas do canal são gravadas e publicadas uma vez por semana, com vídeo-stories e postagens sobre a relação ou coisas que fazemos juntos durante a semana toda. E a gente ainda acaba respondendo perguntas de muitas outras esposas curiosas (é, os homens como sempre não perguntam nada…rsrsrs) e até recebendo sugestões de temas para os próximos vídeos.

Então, esse é o nosso teste-drive para projetos mais ousados de trabalho juntos que já dá sinais de que pode virar uma coisa mais séria, tamanha a repercussão. O perfil do @ta_bom_amor_oficial no Instagram já tem mais de 8 mil seguidores e cresce a cada dia. Gente que está atrás – não de uma relação perfeita, porque ela não existe – mas de uma relação mais equilibrada em que se somam mais as delícias do que os dissabores. Uma coisa eu sei: já batemos boca várias vezes durante a produção, edição dos vídeos e as postagens, mas nunca estivemos tão próximos e apaixonados como agora, com nossos focos convergindo para um mesmo ponto.

Conheça o “Ta Bom Amor”:

Face: @tabomamor
Insta: @ta_bom_amor_oficial
Youtube: bit.ly/tabom_amor