familia2Eu não quero golpe! E repito: não quero em hipótese alguma!

Não quero golpe na minha liberdade de pensamento, minha liberdade de ir e vir e fazer as coisas que eu sempre fiz, independentemente de apoiar esta ou aquela ideologia.

Eu não quero golpe no meu futuro, na minha aposentadoria. Quero poder descansar do trabalho com a dignidade de quem pagou a vida inteira para ter momentos tranquilos ao lado da família.

Não quero golpe na minha dignidade, na minha honestidade, naquilo que sempre acreditei e defendi como característica principal do ser humano.

Não quero golpe também contra o meu livre arbítrio, a minha capacidade de decidir o que é melhor pra mim e pros meus. E por mais erradas que possam parecer as decisões que eu tome.

Não quero golpe contra a democracia que construímos ao longo de mais de cinquenta anos. Quero poder continuar escolhendo, através do meu voto, e descartando por ele também, aqueles que governam errado o meu país e rasgam esse voto de confiança na nossa cara.

Não quero golpe contra a instituição chamada família, a mais sólida que existe na humanidade, seja ela formada por homens e mulheres, apenas mulheres, ou apenas homens. O que importa não são os gêneros dessa formação e sim o amor que a conduz.

Não quero golpe contra a minha religião, independente dela ser praticada num templo, numa igreja, num terreiro, numa mesquita ou na privacidade da minha casa. Não importa. Não quero golpe contra a minha fé.

Não quero ainda o golpe contra as minhas esperanças, o meu otimismo, minha determinação e a minha felicidade. Quero ainda poder sonhar em viver num lugar melhor, onde a honestidade e carater sejam inerentes aos homens e não qualidades a serem louvadas. Não quero golpes contra os meus sonhos!

Também não quero golpe contra o futuro da minha filha, contra as possibilidades que ela pode ter quando crescer, contra o que ela tem aprendido como valores. Não quero ver golpeadas suas expectativas, sua visão de humanidade, suas chances de ser alguém mais do que eu me tornei e poder fazer pelos outros o que sempre lhe ensinei sobre altruísmo, compaixão e solidariedade. Não quero golpe contra a história que minha filha poderá deixar para os meus netos.

Não quero golpe em qualquer instância, em qualquer possibilidade, em qualquer circunstância. Não me interessa, parta ele de coxinhas, de comunistas, de fascistas, de petistas, de quem quer que seja.

Não quero golpe, quero corruptos na cadeia, não importa que cor eles usem ou defendam, não importa se eles moram em mansões ou barracos, se usam gravatas ou bonés. Importa muito menos se três milhões ou quinhentos mil foram às ruas, são apenas números. Importa que roubaram merenda escolar, roubaram escolas, hospitais, roubaram estradas, roubaram trens. Roubaram dinheiro que poderia tornar a vida de todos um pouco melhor. Roubaram a possibilidade de uma vida mais digna, de um futuro mais estável. Roubaram nosso futuro!

O golpe que não quero não é esse que bradam por aí. Nem o que vem através da constituição. Só quero poder pagar meus impostos e agradecer pelo retorno que isso poderia nos dar. Não quero golpe, desejo apenas bater no peito e voltar a dizer que tenho orgulho de ser brasileiro. O que não faço faz tempo porque também me roubaram esse orgulho!