brasileiroOutro dia ouvi o depoimento de uma mulher no Facebook, que me representou em cada palavra pronunciada e nas idéias que elas transmitem. De origem perceptivelmente humilde e de uma lucidez invejável, essa brasileira define bem onde está o problema da nossa nação: EM NÓS MESMOS!

Transcrevo abaixo um trecho do que ela disse:

“… O problema não está no ladrão corrupto que foi Collor não, nem na farsa que foi Lula. O problema tá em nós como povo. Porque a gente pertence a um país onde a esperteza é a moeda que é sempre valorizada. É um país onde a gente se sente o máximo porque consegue puxar a TV a cabo do vizinho. A gente frauda declaração do imposto de renda pra poder pagar menos imposto; onde há pouco interesse pela ecologia, onde as pessoas atiram lixo na rua e depois reclama (sic) do governo que não limpa os esgotos. Saqueia as casas dos véio (sic) e dos acidentados. Camarada bebe depois vai dirigir; pega um atestado sem estar doente só pra poder faltar ao trabalho; viaja a serviço de uma empresa, o que é que ele faz, se o almoço deu dez reais pede nota fiscal de vinte. Entra no ônibus e se senta, se tem uma pessoa idosa, se faz que tá dormindo. E quer que o político seja honesto? O povo tá reclamando de que? Como matéria prima desse país a gente tem muita coisa boa, mas ainda falta muito pra gente ser homem e mulher que esse país precisa. Nós é que temos de mudar. Um novo governante com os mesmo brasileiros não pode fazer nada não. Antes de cobrar, fique de frente ao espelho e você vai ver quem é o culpado….”

Alguém é capaz de dizer que essa mulher não tem razão? Ela resumiu claramente qual é a nossa essência e, de alguma forma, revela que a “malandragem” brasileira é o que leva o país pro buraco. Um país onde honestidade e caráter é qualidade, um quesito, e não uma natureza, uma característica inerente ao ser-humano.

Assista o vídeo abaixo e reflita.