Mar de sujeira eleitoral
Estou indignado. E não é com o resultado das eleições. Quanto mais o tempo passa, esperamos que mudanças aconteçam. Principalmente em relação à escolha dos nossos políticos. Mas isso é uma ilusão que vivemos e na qual acreditamos por sermos seres esperançosos. Isso até acabamos engolindo porque sabemos que o brasileiro ainda não aprendeu a votar, não foi educado pra isso. O que me indigna mesmo é ver que, muito além da incapacidade de serem futuros bons políticos, alguns candidatos beiram a marginalidade, a podridão, a pequenez e a insignificância.

Um dos candidatos porcalhões em Sao Paulo
Digo isso pela quantidade de santinhos despejados pelas ruas nesse domingo, na frente dos locais de votação. Uma demonstração clara de que os candidatos que fizeram isso não merecem ser administradores nem da sua própria casa, muito menos receber um cheque em branco do eleitor para assumir um cargo publico. Esses candidatos, alguns mostrados aqui, só devem merecer o nosso desprezo, o nosso asco, como seres repugnantes que são.

Candidatos que emporcalham as nossas ruas não merecem a nossa confiança. Uma pessoa que tem a atitude deplorável de sujar as ruas da sua cidade, talvez até, do seu próprio bairro, não tem as mínimas condições de se eleger para nada. Nem para síndica do seu condomínio.

Punição já para candidatos que sujam as ruas
E o que a justiça eleitoral faz? Absolutamente nada. Estes seres desprezíveis deveriam, no mínimo, serem punidos a ponto de nunca mais, reafirmo NUNCA MAIS, poderem concorrer em qualquer eleição. Já que criamos a Ficha Limpa para candidatos, ela deveria incluir as atitudes de emporcalhamento das ruas.

Senhores candidatos cujos santinhos encontrados nas ruas mostro aqui e demais que cometeram a mesma barbaridade, vai aqui o meu nojo e a minha repugnância por vocês. Sonho com o dia em que o eleitor, ao pegar seu santinho no chão, tenha o mesmo desprezo que eu e varra da face da terra seres tão vergonhosos como vocês.

Outra candidata que deveria ser banida