Sem sacolinha e sem respeito ao consumidor

 

Sem sacolinha, jogue tudo no porta-malas.

Volto a falar sobre a suspensão das sacolinhas plásticas nos supermercados por me sentir cada vez mais desrespeitado com a situação. A foto acima explica o que não só eu, tenho certeza, mas a maioria dos paulistanos e consumidores de algumas cidades do país, tem enfrentado na hora de fazer suas compras. Quando a proibição foi anunciada comprei sacolas reutilizáveis e caixas plásticas para tentar aderir à nova situação e colaborar com a medida. Juro, fiz a minha parte. Mas confesso que não é fácil digerir a falta de respeito da maioria dos supermercados. Eu fiz matéria sobre isso e tá lá na determinação: “mesmo com a eliminação das sacolinhas plásticas, o estabelecimento é obrigado a oferecê-las como opção ao consumidor que queira pagar por elas. Além disso deve disponibilizar outros meios como caixas de papelão, por exemplo, para que os clientes possam levar suas compras”. Só que não acontece nem uma coisa nem outra. No supermercado onde fiz as compras na segunda feira não havia caixas de papelão nem sacolinhas disponíveis, mesmo que eu quisesse pagar por elas. Também não havia mais sacolas reutilizáveis para vender. A resposta da mulher do caixa é o retrato do desprezo e da desinformação com o qual somos tratados: “Ah meu senhor, não temos! Se o senhor está incomodado, não precisa levar as compras!”. Isso sem ao menos pedir para alguém verificar se havia caixas. Só não fui embora porque não queria desperdiçar as duas horas que passei lá dentro.

Aí, você deve estar se perguntando: “porque esse jornalista babaca não levou as sacolas e as caixas que diz ter comprado para colaborar com a medida?” A resposta é simples. Nem sempre estou no meu carro. As vezes vou trabalhar de taxi e não posso deixar de atender a um pedido da esposa para passar no supermercado. Afinal não vou deixá-la fazer isso com um bebê de quatro meses em casa. O meu caso pode ser apenas um exemplo insignificante. Mas, com certeza, há outra centena de exemplos semelhantes – de gente que sai de casa sem imaginar que vai ter de fazer compras e depois é obrigado a isso. Por isso os estabelecimentos tem de ter um “plano B” para não nos deixar no sufoco. Esse dia aí, das compras, eu estava sim no meu carro, mas as sacolas e caixas não estavam ali porque tinham sido usadas pela minha mulher dias antes numa outra compra, com o outro carro da família. E eu não saí de casa nesse dia com as compras na minha lista de afazeres. E outra: não sou totalmente contra a suspensão das sacolinhas (apesar de achar que não são elas as vilãs da poluição ambiental). Sou contra a forma como nós consumidores temos sido tratados por muitos estabelecimentos que se livraram de um problema e se lixam para o que criaram para nós.

Enfim, não interessa aos supermercados se eu esqueci ou não as sacolas e caixas. Eles são obrigados a me oferecer opções. Mas como nesse país muitas coisas são feitas para atender aos interesses corporativos e não da população, nós temos que passar por isso – jogar as compras no porta-malas, no porta-luvas, no banco de trás, seja onde for, enquanto alguém se beneficia de verdade dessa situação. E, podem ter certeza, não é o meio ambiente!

32 thoughts on “Sem sacolinha e sem respeito ao consumidor

  • 2 \02\+00:00 maio \02\+00:00 2012 em 08:22
    Permalink

    Total falta de respeito! Outro dia saí com quatro ou cinco itens que havia comprado, perambulando pelo estacionamento do supermercado, todo mundo olhando a linguiça defumada embaixo do braço. Queriam me cobrar R$ 0,90 por uma sacolinha… absurdo!!!!!

  • 2 \02\+00:00 maio \02\+00:00 2012 em 10:18
    Permalink

    Concordo plenamente!!! O desrespeito com o consumidor e a falta de preparação dos funcionários são evidentes. Esqueceu apenas de comentar que qndo levamos as sacolas ou as caixas, o operador do caixa não consegue esperar para que possamos acomodar as compras devidamente. E tmb sobre o valor das sacolinhas que eram embutidas no valor das mercadorias compradas, e não houve baixa de valor de nenhum produto do mercado.

  • 2 \02\+00:00 maio \02\+00:00 2012 em 10:33
    Permalink

    Imagine o meu caso, não tenho carro. Quando volto a noite, e quiser passar no mercado para trazer algo que falta, tenho que carregar na mão. Numa mão uma caixa de sabão em pó, na outra um pacote de pão. Na cara a expressão do desrespeito e a certeza que esta medida só beneficia os donos de supermercados. Faz de conta que o planeta agradece…..

  • 2 \02\+00:00 maio \02\+00:00 2012 em 10:43
    Permalink

    Essa ação é necessária. Porém, estamos tratamendo só a consequência. Sacolas plásticas não possuem pernas. Não se jogam nos rios, mares e lagoas. São as pessoas que as descartam em locais indevidos. O trabalho deve ser feito com investimento em educação ambiental. Deve-se convencer as pessoas de que devem atuar de um autra forma, sob pena do trabalho ser em vão.

  • 2 \02\+00:00 maio \02\+00:00 2012 em 11:13
    Permalink

    Tem um carro de R$ 100.000,00 para cada membro da família mas não tem sacola retornável de R$ 3,00 para cada um deles…E a culpa é do supermercado?

  • 2 \02\+00:00 maio \02\+00:00 2012 em 11:37
    Permalink

    E um absurdo povo brasileiro egoista ! qual o problema de carregar uma sacola alternativa menos poluicao ,todo mundo ja sabe porque nao tentar evoluir mais, abrir a cabeça.Me espanta o jornalista devia estar estimulando a pratica .

  • 2 \02\+00:00 maio \02\+00:00 2012 em 12:22
    Permalink

    País dos absurdos, você ir ao supermercado e trazer as suas compras na mão é um abusos e total desrespeito aos vidadões desse País. Se é para ajudar o planeta teriam que proibir toda e qualquer utilização de sacolas plásticas, no entanto em qualquer outra loja que você for comprar algo, você vai trazer nas sacolinhas plásticas. Só a de supermercado que poluem o meio ambiente ?

  • 2 \02\+00:00 maio \02\+00:00 2012 em 13:16
    Permalink

    Você e eu somos privilegiados! Afinal, temos um carro onde podemos jogar nossas compras. Transfira essa análise para quem depende de transporte público e, sabe Deus como, equilibrará uma caixa de papelão (se der sorte) num ônibus lotado..

    Há que se cuidar do meio ambiente, com certeza, mas preservando a dignidade do ser humano. Outro dia uma rede de TV noticiou por 2 dias seguidos a agressão a um cachorro, matéria longa que consumiu minutos preciosos de transmissão. Nesse mesmo telejornal, no mesmo dia houve uma nota de menos de 20 segundos sobre o assassinato de um adolescente.

    Sou contra violência com animais, acho que eles devem sim ser respeitados. Mas acho que a balança não está muito equilibrada ultimamente..

  • 2 \02\+00:00 maio \02\+00:00 2012 em 13:22
    Permalink

    E qual é o problema de colocar as compras no porta malas??? até a minha avó de 76 anos faz isso. E olha que na nossa cidade tem sacolinhas a vontade. E qual o problema de os outros verem a sua linguiça defumada? se vc tem vergonha do que come talvez devesse virar vegetariano. Carreguem sacolas de pano dobradas na bolsa, no bolso, no porta luvas, na mochila…. elas são práticas, não ocupam espaço e são lindas….

  • 2 \02\+00:00 maio \02\+00:00 2012 em 13:24
    Permalink

    Caros, este é um assunto recorrente. Estamos vivendo este desrespeito faz alguns meses, desde que houve o famigerado acordo entre APAS e Governo do Estado. Certamente os envolvidos neste acordo, sobre a extinção das sacolas plásticas, não fazem uso delas.
    Ao invés de buscar melhorias concretas para o cidadão, ou meio ambiente, eles pensam somente no SEU bolso. É uma pena, mas, pessoas humildes, sem carro ou com um longo percurso até sua residência, terão um grande problema com toda essa palhaçada. Ah, vale lembrar que, se não houver sacola plástica, nós consumidores teremos que COMPRAR sacos de lixo, que também é plástico. Só que aí…aí é legal, por que gerá ganho aos supermercados.
    Peça para um gari de SP se ele prefere com ou sem sacola plástica? Peça se ele aprova ter de recolher o lixo, em caixas de papelão, depois de uma chuva, em que a caixa está “derretendo”.
    Enfim, poderíamos ficar aqui por horas.

  • 2 \02\+00:00 maio \02\+00:00 2012 em 13:52
    Permalink

    Há uma rede de Supermercado que ao entrar com uma sacola retornavel, tem um funcionário na porta para lacrar sua sacola, como?
    coloca sua sacola dentro de um saco plastico e lacra,ao passar pelo caixa vc rasga o saco plastico e deixa em cima do balcão para eles jogarem no lixo, baaaaa, isso é uso conciente…..

  • 2 \02\+00:00 maio \02\+00:00 2012 em 14:24
    Permalink

    É um total desrespeito com o consumidor, ainda qdo vc tenta colocar o máximo de produtos na sacola que tem, fica com dores no braço, coluna, enfim afeta até a saúde dos consumidores, minha dica é comprar saco de lixo, para carregar as compras e depois pode ser reutilizado

  • 2 \02\+00:00 maio \02\+00:00 2012 em 14:36
    Permalink

    Nao sei que supermercados vc frequenta, mas posso dizer por experiencia propria que no Pão de Açucar e Carrefour (grupos distintos) eles dão caixas e ou a opção de comprar a sacola. E, meu amigo, me desculpe, mas não é nada do outro mundo andar com uma sacola reciclavel. Hoje em dia existem sacolas que dobradas cabem no bolso. Vc como jornalista deveria estar mais bem informado…..

  • 2 \02\+00:00 maio \02\+00:00 2012 em 15:00
    Permalink

    Já que não querem mais as sacolas plásticas pois pretensamente são elas que poluem o planeta e as caixas de papelão são antihigiênicas poderiam retornar os sacos de papel pardo de antigamente.

  • 2 \02\+00:00 maio \02\+00:00 2012 em 16:52
    Permalink

    faça como eu: leve embora a cestinha do supermercado “sem querer”. vc vai estar deixando de poluir e criando emprego nas fábricas de cestinhas.

  • 2 \02\+00:00 maio \02\+00:00 2012 em 16:56
    Permalink

    Yeda e Justino: que tal acabarmos com as fraldas descartáveis e com os absorventes íntimos? Comecem essa tentativa em casa com panos apropriados. Rá!

  • 2 \02\+00:00 maio \02\+00:00 2012 em 17:09
    Permalink

    Esta lei primeiramente foi testada aqui em Belo Horizonte. A população chiou, fez beicinho mas continuou comprando e não fez boicote. Resultado: este “cancer” se espalhou por outras cidades. Agora é dificil curar uma ideia que parece ser para o bem. Aqui tem sacolinha “ecológicas” para vender a vinte centavos. Vinte centavos a ser arremessados ao lixo. Eu não dou nem dois centavos numa sacola que não suporta uma compra. Não tenho dinheiro para jogar no lixo. Quando tenho sacola compro. Quando não tenho levo na mão ou quando não posso levar na não eu não compro. Se a população deixasse de ser acomodada e protestasse fazendo boicote, do dia para a noite este problema já estaria resolvido. Bons tempos eram quando se embrulhava tudo nos jornais. Ninguem morreu porque se embrulhava coisas não comestiveis nos jornais. Mas hoje somos muito chiques ….

  • 2 \02\+00:00 maio \02\+00:00 2012 em 17:13
    Permalink

    Ninguém é obrigado a carregar sacolinhas retornáveis enfiadas no bolso!
    Os supermercados sim, tem a obrigação de vender as sacolinhas, o que já acho um absurdo ou dar as caixas de papelão.
    Agora eu me pergunto: se o principal motivo da proibição das sacolinhas é a preservação do meio ambiente, por que devemos comprar as sacolinhas? O lixo vai ser acondicionado como? Vamos jogá-lo a céu aberto, sem estar ensacado? É uma hipocrisia sem fim. Ou muitos estão ganhando dinheiro com isso.
    O povo desse país é muito acomodado, não cobra, não questiona, apenas aceita.

  • 2 \02\+00:00 maio \02\+00:00 2012 em 19:33
    Permalink

    É realmente uma VERGONHA saber que existem pessoas contra a medida do governo em reacao ao uso das sacolinhas plasticas. Vou temtar ser nao tao agressivo com as minhas palavras, pois espero ver meu comentario divulgado. Em 1° lugar parabens as pessoas foram contra esta sua POBRE e DESINFORMADA reacao. O Sr. como um formador de opiniao deveria ajudar o BRASIL a melhorar e nao vir com este ridiculo comentario, como um meio de potesto contar umas das muito poucas mais acertadas medidas do governo. O Sr. diz que ate comprou sacolas reutilizáveis e caixas plásticas para tentar aderir à nova situacao, até aí parabens. Agora quer terminar falando bonito? Diga que países como Alemanha e Holanda, as pessoas levam sua compras em sacolas reutilizáveis e nao passam por nenhum costrangimento, costrangimento alias deveria seu o seu em testas estes funcionarios que estao fazendo o seu trabalho. Agora quando a gente tem um bebe de quatro meses em casa devem nos perguntar que mundo quero deixar para ele? Se o Sr. que tem uma arma tao poderosa nas maos, continuar utilizando desta maneira tal como seus colegas jornalistas da “G” (tv BOBO), vai deixar e se deixar é claro um MUNDO PODRE E CORRUPTO E POLUIDO. Pense bem!

  • 2 \02\+00:00 maio \02\+00:00 2012 em 19:49
    Permalink

    Amei sua reportagem! E concordo plenamente com o desrespeito que nos é dispensado. Fui ao Mercado na segunda-feira também e perguntei das sacolinhas para vender e a caixa respondeu assim: As unicas sacolinhas que tenho estão “zuadas”…. preenchi o carrinho, porque estava com o outro carro e não levei as utilizáveis e as compras ficaram no porta-malas à deriva….É lamentável….

  • 2 \02\+00:00 maio \02\+00:00 2012 em 21:05
    Permalink

    Como pode haver uma TAC “Termo de Ajuste de Conduta” se não existe uma Lei. Estranho o Governo tenha conseguido fazer uma né?
    Coisas de Brasil e de grandes interesses, pois o que dá para notar que o Governador joga o jogo da Apas!!!

  • 2 \02\+00:00 maio \02\+00:00 2012 em 21:06
    Permalink

    Bom dia a todos!!! Agora Apas tenta transformar custos em lucros!!!
    Lembre-se que não existe lei de proibição de sacolas em São Paulo ao contrário que é divulgado nos canais de mídia comprados pela Apas!!!! Abra o olho que é GOLPE da Apas do Governo e da Secretaria Meio Ambiente!!!
    Para comprovar o Golpe saiba que para ter uma TAC “Termo de Ajuste de Conduta” é necessário que exista uma LEI, como criaram uma sem existir a LEI. Estão subestimando nossa inteligência!!! Veja a baixo.
    http://portal.mec.gov.br/index.php?option=com_content&view=article&id=13357%3Ao-que-e-um-termo-de-ajuste-de-conduta-tac&catid=355&Itemid=230

  • 2 \02\+00:00 maio \02\+00:00 2012 em 21:07
    Permalink

    Esclarecimentos sobre as Sacolas Plásticas corrigido.
    O consumidor sempre pagou pelas sacolas ao contrário que diz a mal intencionada da Apas quando afirmam que eram distribuídas gratuitamente.
    As sacolas são reutilizadas nas residencias ao contrário que diz a mal intencionada da Apas quando se retrata a sacolas descartáveis.
    O movimento da Apas foi condenado pelo CONAR como propaganda enganosa.
    A OAB se pronunciou dizendo que as sacolas plásticas não são as vilãs do Meio Ambiente.
    A Apas entrou com uma ação e perdeu quando tentou derrubar a Lei de Guarulhos que garante a distribuição das sacolas aos consumidores.
    Com essas manobras a Apas almeja aumentar significadamente seus lucros com a venda de sacos de lixo e das sacolas retornáveis fabricadas a baixo custo no Vietnã.
    Tem muita sustentabilidade neste movimento!!!! Não acham????

  • 2 \02\+00:00 maio \02\+00:00 2012 em 23:24
    Permalink

    Ao ler uma publicação intitulada “Sem sacolinhas e sem respeito ao consumidor” Publicada no Portal R7 em: 02/05/2012 às 06:15 pelo Jornalista Ogg Ibrahim , me senti na obrigação de de fazer alguma coisa, pois não podemos mais permitir que jornalistas preguiçosos e desinformados, tentem de qualquer forma derrubar medidas que por muitos anos já deveriam ter sido tomadas pelo governo. Me refiro a proibição da distribuição gratuita de sacolinhas de super-mercado. O Sr. Ogg Ibrahim até disse que comprou sacolas reutilizáveis e caixas plásticas para tentar aderir à nova situação, mais TENTAR! Não basta, deve ADERIR, VESTIR A CAMISA, MUDAR O HÁBITO e para de escrever bobagem . Quer escrever bonito? Diga que países de primeiro mundo como Alemanha e Holanda fazem o uso das mesmas medidas há décadas e que por lá isso é normal sem falar que o carrinho de compras tem um chip que obriga o cliente a devolve-lo o seu lugar de origem, fale do problema ambiental causado por estas sacolinhas. É muito fácil dizer: “eles são obrigados à isso e aquilo” e as nossas obrigações, onde ficam? Meu Caro Sr. Ogg Ibraim não quero aqui por em dúvida a sua inteligência, mais a lógica é tão simples, veja : quando vamos fazer compras já sabemos que os super-mercados não nos dão mais sacolinha plásticas, cabe a nós levarmos nossas próprias sacolas ou caixas, e quando surge algum imprevisto, você é quem deve ter um plano B, como no seu caso sua esposa com certeza não vai lhe pedir para fazer a compra do mês, então nos poupe! Muita gente não pode se dar ao luxo de ir e vir do trabalho de taxi, e nem por isso esta chorando, muito pelo contrario esta cumprindo sua parte, dando um exemplo. Se o Sr. esta tão preocupado com o seu bêbezinho de quarto meses como diz deveria direccionar melhor sua “arma” , caso contrario seu bêbezinho vai herdar e se herdar, um mundo PODRE, POLUIDO e CORRUPTO. Devemos tirar o olhar da humanidade e começar a fazer algo por ela , se o Sr. não quiser fazer a sua parte, não suje um caminho que está sendo difícil de se limpar.

  • 3 \03\+00:00 maio \03\+00:00 2012 em 04:47
    Permalink

    Se dependesse de transporte público, então, para levar suas comprinhas pra casa, talvez não lhe restasse outro caminho senão o suicídio…

  • 3 \03\+00:00 maio \03\+00:00 2012 em 12:07
    Permalink

    Leio os comentarios e tem algumas pessoas que argumentam segundo sua condição social.Esquecem-se dos 40 milhoes que vivem abaixo da linha da pobreza e nao tem carros para transportar suas compras dignamente, o pouco do que podem comprar. É um desrespeito tirar-nos as sacolas gratuitas. Vamos comprar somente aonde nos fornecem sacolas gratuitas.Abaixo os Eco Otários!

  • 3 \03\+00:00 maio \03\+00:00 2012 em 15:13
    Permalink

    Ogg, perfeito e oportuno seu raciocínio e seus comentários.
    As sacolas continuam com o seu custo embutido nos produtos, as quais já não estão sendo fornecidas, os empacotadores, já foram demitidos e o custo deles está lá nos produtos que continuamos a adquirir. É um golpe pseudo-eco-oportunista. A venda de sacos de lixo, que por sinal poluem muito mais, pois são compostas de muito mais polimeros, teve o seu preço aquilatado em mais de 400% em alguns supermercados, tais sacos de uso único, saem da embalagem para o lixo, diferente das sacolas, que tinham pelo menos a reutilização como marca principal. Vide que o CONAR já declarou a campanha anti-ética e mentirosa. E mais, TAC não é lei, não existe lei que proíba a distribuição de sacolas, O MP de SP faz o jogo da APAS, que por sua vez utiliza o MP como base de sustentação se sua retórica oportunista. É o apelo sustentável sendo utilizado como golpe contra todos os consumidores.

  • 3 \03\+00:00 maio \03\+00:00 2012 em 17:05
    Permalink

    Infelizmente tem gente que não entende que os supermercados nunca deram nada sempre cobraram pelas sacolas, agora usam o apelo ambiental para transformar custos em lucros, e o pior é que tem muito Eco Otários que acredita e ainda colaboram comprando as sacolas feitas no Vietnã. Logo logo estaremos comprando sacos de lixo que são feitos do mesmo polietileno porem serão pagos no caixa!!!
    E outra o movimento já foi condenado pelo CONAR como propaganda enganosa!!! Tem gente que precisa se informar melhor para deixar certos comentários!!!!

  • 6 \06\+00:00 maio \06\+00:00 2012 em 15:36
    Permalink

    Que lindo ver reacionários e direitistas em geral unidos em torno de uma bandeira histórica da esquerda – a preservação do meio ambiente. Uma bandeira estranha, uma história mal contada, um megaempresário prestes a entregar seu império a um Casino… O fato é, a APAS resolveu empurrar ‘preservação’ goela abaixo do consumidor, e jamais diz que todo o ônus é nosso, enquanto os lojistas embolsam o bônus. O mais interessante é essa cumplicidade velada entre comerciantes, secretaria do meio ambiente (leia-se PSDB) e imprensa. Para quem pregou a vida inteira o ‘estado mínimo’, essa gente sabe muito bem como aferir lucros usando prerrogativas governamentais. Acorda, paulistada!

  • 6 \06\+00:00 maio \06\+00:00 2012 em 15:46
    Permalink

    A Secretaria do Meio Ambiente do Estado de São Paulo, madrinha do golpe das sacolinhas perpetrado pelos hipercomerciantes paulistas, é PSDB. Não esqueçamos disso nas eleições de novembro.

Fechado para comentários.

%d blogueiros gostam disto: