A saga das sacolinhas

E ai? Usar ou não as sacolinhas?

Outro dia falei aqui sobre o banimento das sacolinhas plásticas nos supermercados. Inicialmente, defendi a medida por acreditar que seria uma boa causa ambiental. Faço agora minha “mea culpa” e reconsidero o que eu disse. Andei lendo mais e conversando com mais especialistas imparciais sobre a questão e percebi que a coisa realmente não é bem assim.

É claro que devemos diminuir a quantidade de lixo que produzimos, principalmente de plástico, mas vamos analisar melhor os fatos.

A medida que retirou cerca de 2 bilhões de sacolinhas de circulação é válida para todo o estado de São Paulo. Não é uma lei, portanto, nem todos os supermercados são obrigados a aderir. O acordo com a prefeitura partiu da Associação Paulista de Supermercados que gastava cerca de 400 milhões de reais por mês com a compra das sacolas. Valor que, óbvio, sempre foi cobrado de nós consumidores junto ao preço dos produtos. Só que tirá-las de circulação não vai fazer a mínima diferença no nosso bolso. Mesmo que esse valor seja abatido na planilha de despesas dos supermercados e deixe de ser repassado para os produtos. Seria um desconto tão insignificante que gostaríamos de continuar pagando por elas.

Agora, preparando uma matéria sobre os reflexos e da repercussão da medida junto aos consumidores, percebo ainda mais que essa medida em nada vai ajudar o meio ambiente. Não pelo menos como apregoam. A população vai continuar consumindo plástico na mesma quantidade das sacolinhas, só que agora em forma de saco de lixo. E o que fazer com as sacolinhas de farmácias, sacolões, lojas, bancas de revistas, etc?

Sempre reutilizamos as nossas sacolinhas de forma inteligente – iam para as lixeirinhas dos banheiros e das pias de cozinha e para catar o cocô dos nossos animais de estimação quando saímos pra passear. Sem elas estamos fazendo o que? Comprando saquinhos de lixo para substituí-las. Ou, como já vi em alguns supermercados gente pegando os saquinhos de frutas e legumes e “mocozando” no meio das compras. Então, de uma certa forma, a quantidade de plástico no nosso lixo não diminuiu absolutamente nada.

Resumindo, e reforçando a “mea culpa” em relação ao artigo anterior, vejamos quem pode se estrepar com essa medida:
A – a indústria plástica que deixa de fabricar sacolinhas, que são mais baratas, mas passam a fabricar mais sacos de lixo, que são muito mais caros;
B – os supermercados que deixam de gastar 400 milhões de reais por mês;
C – o meio ambiente que vai ter de engolir a mesma quantidade de plástico que antes;
D – o consumidor que sempre pagou pelas sacolinhas, vai continuar pagando e ainda vai gastar com sacolas retornáveis, carrinhos de supermercado e caixas plásticas;
E – as duas últimas alternativas anteriores.

E há também um outro fato para o qual me atentei: quando levar as compras para a casa em caixas de papelão, o que muitos consumidores vão fazer? Para não comprar mais sacos de lixo, vão colocar o lixo nessas caixas e colocá-las na calçada pro lixeiro pegar. Se a chuva vier antes, tudo vai desmilinguir e se esparramar pela rua. Se o catador de papelão vier antes, ele vai revirar tudo na calçada pra levar a caixa e o caminhão de lixo não vai pegar.

Estamos entre a cruz e a espada. Usar as sacolinhas parece contra-ambiental, mas deixar de usá-las não vai mudar muita coisa. O que falta na verdade são políticas ambientais mais definidas, uma coleta mais eficiente e um descarte de lixo que realmente não venha prejudicar o meio ambiente. Adianta, em casa, eu separar o lixo orgânico do reciclável se no caminhão eles misturam tudo de novo e levam pro aterro?

Soluções existem mas falta boa vontade! O problema é querer isso das nossas autoridades… boa vontade!

27 thoughts on “A saga das sacolinhas

  • 2 \02\+00:00 fevereiro \02\+00:00 2012 em 10:49
    Permalink

    Acho que este seu raciocínio não está muito correto. As pessoas levam para casa uma quantidade muito maior de sacolas plásticas do que seria necessário para acondicionar seu lixo. Segundo pesquisa realizada, cada brasileiro consome cerca de 60 sacolas plásticas por mês!! Isso é um verdadeiro absurdo!! Eu uso sacolas retornáveis para realizar minhas compras na maioria das vezes e só eventualmente pego sacolinhas. Só as necessárias para acondicionar meu lixo, o que deve dar no máximo uns 10% do que carregaria se as pegasse sempre.
    Quanto aos sacos de lixo, eles são muito baratos! Um pacote com 10 unidades de 50 litros custa R$ 2, 49. Ver certas pessoas chorando para pagar isso, chega a ser cômico! Não tem dinheiro para o saco de lixo, mas para o iphone têm!
    Precisamos pensar em alternativas para o lixo, cada um dentro de suas possibilidades. Quem mora em casa pode fazer uma composteira no pátio, quem mora em condomínio pode acondicionar o lixo orgânico dentro dos outros sacos que estão disponíveis, como os de frutas e legumes, de açúcar, arroz, etc. São menores, vai dar mais trabalho, mas eles estão disponíveis. E como vai tudo para os sacos grandes do condomínio, não vai fazer diferença.
    Falta consciência ambiental para as pessoas e sobra comodismo. É triste, pois quem está tentando fazer sua parte vai acabar pagando o preço junto com estes babacas alienados.

  • 2 \02\+00:00 fevereiro \02\+00:00 2012 em 10:54
    Permalink

    Muito boa esplanação sobre o assunto , conseguiu expor e representar tudo que a maioria da população em sã consciência pensa a respeito do fato , inteligente como você é , aprecio muito a sua atitude de voltar atrás e reconsiderar a sua opinião.

    Parabéns.

    Cabral

  • 2 \02\+00:00 fevereiro \02\+00:00 2012 em 11:08
    Permalink

    Ogg…não é bem assim, moro na região de BH onde esta proibido o uso das sacolas, o que esta ocorrendo não a substituição total de sacolas por sacos de lixo e sim uma substituição parcial, em muitos casos sacolas de papel ou outro material bio degradável estão sendo utilizados, mesmo os supermercados estão oferencendo sacolas bio degradáveis para serem usadas…acho que esse seu argumento parece, eu disse parece, um argumento de quem fabrica….nos devemos sim substituir não só essas sacolas mas boa parte das nossas embalagens por materiais bio degradaveis ou retornáveis, seria desejavel uma cultura para a reciclagem, mas a população em geral não esta preparada, e ate estar, o que vamos fazer???….fassa uma materia sobre os lixoes e aterros sanitários pelo Brasil e vc vai me entender…

  • 2 \02\+00:00 fevereiro \02\+00:00 2012 em 11:15
    Permalink

    Não falta boa vontade só nas autoridades, falta também, e principalmente, educação do povo. Acho que a campanha é válida mas deve se estender a todos os seguimentos que utilizam sacolas e maiores e melhores esclarecimentos à população. Moro em Santos/SP, aqui há coleta seletiva e o chamado “cata trecos” 1 vez p/semana, em horário diferente da coleta de lixo orgânico, então as caixas de papelão, embalagens diversas, móveis velhos e outros devem ser descartados nesse dia. Só que é comum, p/ex., vc ver sofás jogados nos canais, móveis desmontados e colchões abandonados nas ruas em qqer. dia da semana. Estou falando da minha cidade, mas vejo nos noticiários da TV, nas imagens de enchentes, que isso é uso comum em toda parte do país. As pessoas ainda não conseguem entender essa visão de “salvar o planeta”, não enxergam “a longo prazo”.

  • 2 \02\+00:00 fevereiro \02\+00:00 2012 em 11:30
    Permalink

    Sobre a reportagem da saga das sacolinhas, deveria ser uma lei federal e conscientizar o povo de que possui outros 12s para a substituta das sacolinhas plásticas, são as sacolas de lona ou então as de pano ou mesmo as sacolas de papel, àquelas usadas em padarias e confeitarias. É preciso fazer a cobrança para quem quiser ter a mais as sacolinhas, cobrar delas um valor de R$ 0,75/sacola.
    Erro ortográfico: matériaos ????

  • 2 \02\+00:00 fevereiro \02\+00:00 2012 em 11:44
    Permalink

    Agora vc disse tudo o q estava engasgado na minha garganta!!! poxa estão subestimando a inteligencia da população e o pior q muitos nao se atentam para o verdadeiro foco desse projeto q é inibir os gastos com sacolas!! e a população outra vez paga pelas consequencias e da mais riquezas aos mais favoraveis!!

  • 2 \02\+00:00 fevereiro \02\+00:00 2012 em 11:47
    Permalink

    Bom istó e uma verdade…estive olhando por ai e parcebi um algo nos usamos tanto plástico, td bem eles quererem tirar as sacolinha q por sinal irar cousar outro problema como…enchentes etc….o q eles me dizem de tantos calçados, q agora parece moda serem de plásticos q por sinal são muito duros…quanto tempo levara para este calçado se desfazerem….são problemas encima de problemas….governantes honrem os salários q vcs ganham e nos de uma solução por favor o nosso planeta está gritando por ……socorro.

  • 2 \02\+00:00 fevereiro \02\+00:00 2012 em 12:04
    Permalink

    Caro Ogg, acertadissimo o seu ‘mea culpa’. Essa questão dos sacos plasticos, ao final, revelou-se algo proveitoso – e somente para eles – aos supermercados. O consumidor não vai se beneficiar economicamente e ainda terá o onus adicional de adquirir um caro e ainda mais poluentes(em função do material empregado) sacos de lixo. Parabéns pelo posicionamento.

  • 2 \02\+00:00 fevereiro \02\+00:00 2012 em 12:09
    Permalink

    na minha opinião eu concordo com iniciativas desde que foi o anúncio na tv achei muito LEGAL MELHOR A NOVA DO QUE A ANTIGA.
    BJ NATALIA

  • 2 \02\+00:00 fevereiro \02\+00:00 2012 em 12:29
    Permalink

    “Agora, preparando uma matérias sobre os reflexos”
    Não seria umas matérias?,faltou concordancia no plural ai

    “na calçada pro lixeiro pegar”, nao seria para o lixeiro?

    Olha na minha cidade,estamos indo para o terceiro ano, sem distribuição de sacolinhas nos supermercados para os consumidores,
    mas como vc disse,as lojas,farmacias e bazares continuam nos dando os produtos nas sacolinhas, o supermercado nos vende,então,na realidade as sacolinhas nao foram banidas totalmente, com isso só aumentou a venda de sacos de lixo.
    E sobre a redução de custos nos produtos, que falaram que existiria,na verdade,eu não percebi essa redução,os alimentos continuaram com os mesmos valores,ou os valores foram diminuidos e nós consumidores nem perceberam,porque o valor é pequeno,são centavos.

  • 2 \02\+00:00 fevereiro \02\+00:00 2012 em 13:12
    Permalink

    Em 09/05/2011 enviei um e-mail para minha lista de amigos dizendo cerca de 75% do que está aqui redigido. Apenas uma pessoa me entendeu, os demais me criticaram ou sequer se posicionaram. E como quem cala consente, entendo a falta de posicionamento deles para não causarem atrito de opiniões. Brasileiros. Estamos acostumados a aceitar sem questionar. Se é para melhorarmos o meio ambiente, por quê as empresas não começam mudando a embalagem de seus produtos ? Quer dizer que a desgraça toda ambiental ocorre somente entre o exato momento que passo minhas compras pela caixa registradora e o saquinho se torna diabólico ? E a grande maioria de tudo que está dentro do supermercado está embalado em que ? Se comprarmos carne, frutas, ou qualquer mercadoria a granel em um supermercado eles me oferecem quais alternativas para embalar os produtos ?
    Acompanhem também esta linha de racioncínio :
    As sacolas de supermercado são frágeis justamente por serem feitas com pouco plástico. Já os sacos de lixo comprados são mais resistentes por conterem mais plástico. Então o meio ambiente se benificiará se ao invés de jogarmos sacolas plásticas com menos plástico jogarmos sacos de lixo com mais plástico ????

  • 2 \02\+00:00 fevereiro \02\+00:00 2012 em 13:38
    Permalink

    Não acredito que essa proibição surta efeito. Nos mercados estão à venda sacolas e sacolinhas degradáveis, todos acabam comprando a preços que variam de R$ 0,19 à R$ 2,99. Até aí tudo bem. (gasta-se mais na esperança de estar colabrando com o meio ambiente, porque não se vai condicionar lixo que produzimos. Porém, vejo meus vizinhos comprando sacolinhas plásticas próprias para substituí-las nas lixeiras. E daí…proibiram as dos mercados e não providenciaram outra para se colocar o lixo. (é como lá no bairro do Pinheirinho, expulsaram os moradores e não providenciaram locais apropriado para que morassem). Além disso, verifico que pães de forma são condicionados em plástico, da mesma forma, embutidos, como salsichas, salames, bacon, etc. são embalados, incluindo queijos e legumes e muitos outros produtos. Se formos verificar outros produtos como automobilísticos e utensílhos domésticos e eletrodomésticos por exemplo, a gama é muito grande.

  • 2 \02\+00:00 fevereiro \02\+00:00 2012 em 14:10
    Permalink

    O que eu realmente gostaria de saber, é se o governo vai pagar o salario mensal de cada funcionário que trabalha para o setor da industria plástica que irá perde o seu emprego por causa dessa proibição no qual o meio ambiente é apenas uma desculpa para gerar mais uma maneira de tirar dinheiro do povo,até por que não serão atingidos somente aqueles que trabalham diretamente para esse setor mais tambem aqueles que trabalham indiretamente, e o desemprego vai ser imenso… e quem vai fazer o que para reverter essa situação, ou seremos somente números nas estatísticas de desemprego, enquanto muitos pais de família não terão como alimentar a sua família já que estarão desempregados. Isso sim é um absurdo, não se preocupar com o povo, que os elege para ganhar salários altíssimos por mês e inventar leis que apenas beneficiam os bolsos deles é pra isso que serve os nossos governantes?????????

  • 2 \02\+00:00 fevereiro \02\+00:00 2012 em 14:12
    Permalink

    As latas de Lixo deveriam ser tampadas e o lixeiro só entornavam de ponta cabeça direto no Caminhão de Lixo

  • 2 \02\+00:00 fevereiro \02\+00:00 2012 em 14:13
    Permalink

    O que eu realmente gostaria de saber, é se o governo vai pagar o salario mensal de cada funcionário que trabalha para o setor da industria plastica que irá perde o seu emprego por causa dessa proibição no qual o meio ambiente é apenas uma desculpa para gerar mais uma maneira de tirar dinheiro do povo,até por que não serão atingidos somente aqueles que trabalham diretamente para esse setor mais tambem aqueles que trabalham indiretamente, e o que seremos apenas números das estatística de desemprego??????????

  • 2 \02\+00:00 fevereiro \02\+00:00 2012 em 14:43
    Permalink

    Além dos fatores que você citou tb ocorrerá os seguintes problemas:
    1 – Caixa de papelão = tem que ir de carro, pq no ônibus não dá. Carinho tb não é uma boa ideia;
    2 – Já vi uns 02 ou 03 modelos de sacolas retornáveis que vou dar de presente. Enfim, isso vai virar Marketing. Compre 03 ovos de páscoa da empresa X e ganhe uma sacola retornável do Ben 10. Daí vai pegar uma da Barbie pra filha não chorar … tudo isso vai acabar no lixo, e a gramatura dessas retornáveis é maior;
    3 – Essas caixas com papelão feitas de lixo que vc citou não serão levadas pelos lixeiros e vão acabar nos bueiros. Inclusive, as pessoas de baixa renda podem reutilizar um monte de embalagens cortadas (refrigerante, shampoo etc) para colocar o lixo e, como o lixeiro não leva. Bueiro.
    4 – Quem vai fiscalizar que as tais sacolas biodegradáveis são biodegradáveis mesmo?
    5 – Caixas de papelão reutilizadas pelo supermercado não serão o suficiente, se os supermercados começarem a encomendar sacolas de papelão, não haverá mais plástico só que o dano ambiental será grande.

    Eu sou a favor de primeiro ter uma coleta de lixo seletiva exemplar, tendo como foco as comunidades mais pobres, depois pensar em algo como isso.

    Outro fator é que os supermercados deveria falar com os fabricantes para que suas embalagens fossem mais inteligentes, mesmo usando plástico. Por exemplo, hoje vou pegar uma caixa de cerveja em um supermercado. Custava ter uma alça no fardo para poder levá-lo sem sacola, bolsa nem nada?

    No final das contas, não dou 01 ano para os Supermercados começarem a driblar o acordo, porque do jeito que está, aquela compra de oportunismo, ou seja, daqueles itens que o sujeito não pensava em levar mas levou, vai acabar sendo prejudicada.

  • 2 \02\+00:00 fevereiro \02\+00:00 2012 em 15:56
    Permalink

    Prezado Ogg,

    Não haverá desemprego na industria das sacolinhas, tenho um amigo proprietario de uma dessas empresas (Jr. (ficticio)), em setembro/11 ele estava apreensivo, pois tinha um grande pedido de sacolas biodegradaveis a entregar e não encontrava mão de obra. Conversei com ele no começo do ano para desejar feliz ano novo e o questionei sobre o pedido… Ele estava feliz, pois conseguiu entregar no prazo, contratou mais três ajudantes, um operador de máquinas oficial e mais duas pessoas para o administrativo. Além disso, comprou uma nova (enorme) máquina, para o tal operador oficial.
    Essa historia é veridica, acontece que o custo agora é do consumidor, como você escreveu.

    E a conta é simples:

    Antes:
    400 milhões para sacolas que custavam em média 0,03 (isso mesmo) = 1,333 bilhão de sacolas.

    Atual:
    1,6 bilhão para sacolas que custam em média 0,12 (isso mesmo eles ganham na venda das sacolas) para 1,333 sacolas.

    Acredito que a educação faz um ambiente mais limpo, duvido que o plastico, automoveis, etc… estejam derretendo as geleiras.
    Tivemos o verão mais frio desde 1985, o Saara já foi mar e o mar vai virar sertão…

    Se eu faço uma compra num mercado e eles não embrulham a mercadoria, simplesmente devolvo.
    Acredite, em 23/01 funcionou…ganhei todas as sacolinhas da minha compra mensal.

  • 2 \02\+00:00 fevereiro \02\+00:00 2012 em 15:57
    Permalink

    O problema seria da conscientização da população!
    Poderia continuar com as sacolinhas plásticas desde que o povo aprendesse
    a separar os lixos!Ou criarem sacos de papel próprio como no Japão…ou ainda
    adotarem o sistema do Japão:3x por semana o lixeiro passa e leva os lixos
    queimável.
    Uma vez por mes é separado outros tipos de lixo:plásticos,isopor,latinhas,garrafas plásticas etc em sacos de cor apropriada para cada tipo de lixo…é deixado em um ponto de cada quadra,bairro….e o caminhão passa sempre respeitando o horário!
    Móveis e eletrodomésticos devem ser levados nas lojas onde adquiriram
    na compra.É fácil…basta disciplinar os brasileiros!Se houver “multas” o povo aprende ràpidinho!

  • 2 \02\+00:00 fevereiro \02\+00:00 2012 em 16:21
    Permalink

    Com perdão da palavra, enfiaram o planeta no nariz e agora nós vamos pagar o pato. Não é a “sacolinha” que está destruindo o nosso planeta, e sim o desmatamento da Amazônia (mas nesse caso não interessa né?), as indústrias poluindo os rios, etc…
    Temos que engolir o fato de ter se virar para trazer as compras para casa, se você vai carregar na mão, em caixas, isso pouco interessa, afinal de contas, somos Brasileiros e aceitamos tudo que nos é imposto.
    Vamos ao consumo de sacos de lixo, que são maiores, bem maiores que as sacolinhas, portanto demora mais anos para se decompor.
    E viva nós!

  • 2 \02\+00:00 fevereiro \02\+00:00 2012 em 16:32
    Permalink

    Pela primeira vez, pude ler um artigo em que consta toda a minha linha de raciocínio. Parabéns pelas pesquisas por informações mais consistentes. Precisamos de medidas melhores de incentivo do nosso governo para darmos um destino melhor ao nosso lixo, como você próprio disse, não adianta separarmos o nosso lixo e o mesmo ir parar num aterro todo misturado.

  • 2 \02\+00:00 fevereiro \02\+00:00 2012 em 19:47
    Permalink

    “Isso foi apenas uma jogada dos supermercadistas,mais uma forma de meter as garras no nosso bolso,com a complecência dos nossos governantes”.
    É para banir o *plástico*?
    Então vamos *banir* qualquer embalagem plástica,a começar com a indústria dos refrigerantes.”Que tal?

  • 2 \02\+00:00 fevereiro \02\+00:00 2012 em 19:51
    Permalink

    “Completando o meu comentário me tirem uma dúvida:quando nós comprarmos *CARNE* nos açougues dos supermercados:vamos sair com as *carnes nas mãos ou vamos enfiá – las dentro das caixas de papelão,e que seja tudo pelo o amor de Deus?”

  • 2 \02\+00:00 fevereiro \02\+00:00 2012 em 20:25
    Permalink

    Acho que deveria jogar o lixo direto na lata sem usar plástico e tampar para não atrair moscas

  • 2 \02\+00:00 fevereiro \02\+00:00 2012 em 21:44
    Permalink

    ADOREEEEEEEEEIIIIIIIIIIII!!!! Finalmente alguem que pensa como eu… nós consumidores vamos continuar poluindo o planeta, mas gastando mais, pq ao invés de usarmos as sacolinhas, vamos comprar sacos de lixo, que são mais caros… os mercados vão economizar com o custo das sacolas, e lucrar com a venda de sacos de lixo… proibir as sacolas não vai resolver, a solução para esse problema é OBRIGAR os mercados a substituir o material usado nas sacolas pelo biodegradável! Mas os mercados jamais iriam aceitar isso, pq o material é mais caro, portanto o governo deveria fazer algum tipo de incentivo, dedução fiscal, ou sei lá o quê, para que os mercados possam aderir!!!

  • 2 \02\+00:00 fevereiro \02\+00:00 2012 em 22:46
    Permalink

    a briga ta longe de encontrar um fim… com certeza isso não acaba SÓ com a retirada das bolsinhas de carregar, é uma longa jornada que passa, inclusive pela EDUCAÇÃO de cada um.

    mas, pra começar.. BOA VONTADE, né?!

    http://www.youtube.com/​watch?v=iaSGSyBTMi4&feature=sha​re

  • 4 \04\+00:00 fevereiro \04\+00:00 2012 em 23:41
    Permalink

    Nas residências de classe média, as donas de casa já estão comprando sacos de lixo plástico para substituir as sacolinhas, principalmente as que residem em apartamentos que não dá para usar sacos grandes para condicionar o lixo doméstico. Por outro lado, os produtos que são condicionados em plástico, não só nos mercados, mas, até nas indústrias automobilisticas (a começar pelos que envolvem os bancos dos veiculos) e produtos eletrodomésicos, etc. são em n úmero muito maiores que o uso dessas sacolinhas.

  • 8 \08\+00:00 fevereiro \08\+00:00 2012 em 01:18
    Permalink

    hulalá!!! Até que enfim um comentário lúcido, a respeito da retirada das sacolinhas do comércio!!! Concordo que com essa medida, o problema do descarte incorreto do lixo não será resolvido, pelo contrário. Todos nós temos que fazer “a nossa parte” e as grandes redes de supermercados,tbém. têm que dar “o exemplo” e direcionar as caixas de papelão>diretamente para a reciclagem ao invés de distribuí-las entre os consumidores. Eu me recuso!!! a colocar as minhas compras em caixas de papelão, que ficam jogadas pelo chão!!! Acho uma gde. falta de respeito para nós, consumidores!!!
    Agora, qto. a coleta seletiva do lixo?! de que adianta lavarmos as embalagens se, estas são levadas “tudo junto e misturado”> sei lá, pra onde?!!

Fechado para comentários.

%d blogueiros gostam disto: