Você está protegido?

Sempre gostei das redes sociais. Confesso até que, no início, achava sem sentido ficar ali divagando sobre a vida e vendo outras pessoas fazer suas divagações, às vezes, absurdas. Mas hoje gosto. E, de certa forma, aprendi a usá-las de forma que se transformassem numa bela ferramenta aliada do meu trabalho. Hoje me confesso um viciado no Facebook e no Twitter, apesar de todas as incomodações que já tive – gente que te xinga, que não entende o que você quer dizer, que não lê posts direito e acaba interpretando errado e por aí vai.

Agora, fazendo uma matéria sobre a questão, pude confirmar uma coisa que eu sempre debati na minha página: a questão da privacidade. É um espaço livre, cada um diz o que quer e da forma que quiser. E cada um também tem o direito de filtrar o que quer ver ou os amigos que deseja ter. Essa é a graça das redes. Só que, em alguns casos, as pessoas, ingenuamente até, acabam colocando coisas sobre sua vida pessoal e rotina que podem ser um prato cheio para mal-intencionados.

Vou dar um exemplo: no último dia 29/12, um jovem de 16 anos, de São Paulo, teve o apartamento assaltado a mando de um colega de classe. Na ação, a polícia chegou a tempo e acabou matando os dois assaltantes numa troca de tiros. E sabem porque tudo isso aconteceu? Porque o garoto vivia postando no Facebook suas viagens aos exterior e todos os equipamentos eletrônicos que ele comprava – “Olha só meu novo notebook. Acabei de trazer de Miami”. Era mais ou menos desse jeito. O amiguinho (nem tão amiguinho assim) viu ali uma boa oportunidade e armou o esquema.

Já li também na internet, o caso de uma jovem que mostrou uma contagem regressiva da sua viagem para a Itália com uma amiga. Dias depois do embarque, a mãe dela recebeu uma ligação dizendo que a filha tinha sido sequestrada em Milão junto com a amiga e que ela só seria libertada mediante o pagamento de uma certa quantia. O bandido tinha dado todas as referencias da menina e da viagem. Resumo da ópera: como não conseguia falar com a filha, a mulher depositou a quantia na conta de um laranja e descobriu depois que tudo não passava de um golpe. De alguma forma, os bandidos conseguiram chegar às informações das postagens e as usaram para agir.

Parece piada, nunca achamos que isso vai acontecer com a gente. Mas ao conversar com um especialista (*) em crimes eletrônicos para fazer uma reportagem sobre o tema, ele disse que o maior erro dos usuários das redes sociais é achar que eles podem fazer na vida virtual o mesmo que fazem na vida real. “Se você não abre a porta pra uma pessoa entrar na sua casa no mundo real, por que você abre a porta da sua casa pelo computador para que as pessoas entrem ? Pense antes! Tudo o que você faz como medida de segurança no mundo real você tem que rigorosamente adotar como medida de segurança no mundo virtual”, recomenda o especialista.

Ele ainda dá outras dicas:

– não use aplicativos que dão a sua localização quando você posta por celular. Isso pode servir para um sequestro relâmpago, por exemplo.

– não marque encontros com os amigos, indicando o local e hora de onde vai estar. Indica que sua casa vai estar vazia por um período.

– não comente sobre viagens que vai fazer e quando vai. Também sugere que você vai estar fora por um tempo.

– evite fotos que identifiquem a sua casa ou que mostrem qual é seu carro e seu padrão de vida. Pode indicar aos ladrões que você tem dinheiro.

– não adicione pessoas que você não conhece, mesmo que sejam “amigos de amigos”.

– evite exibir relações de parentesco, pois fica mais fácil identificar quem é seu pai, sua mãe, irmão, sua esposa ou filho.

O especialista também diz que 70% das pessoas que usam as redes não conhecem as ferramentas de proteção que elas oferecem e que restringem a visualização do que você posta. Por isso as pessoas ficam tão expostas.

Eu mesmo já cometi vários erros. Mas a gente acaba aprendendo. É o dito popular: “Prudência e caldo de galinha não fazem mal a ninguém!”.

(*) Fonte: José Mariano de Araujo Filho, professor de crimes eletrônicos da Academia de Polícia Civil/SP.

[r7video http://noticias.r7.com/videos/jovem-planeja-assalto-com-informacoes-de-redes-sociais/idmedia/4ee14127b51af6e7ed95b492.html%5D