Sócrates cumpriu sua profecia

Esta imagem acima está percorrendo o mundo pela internet. É uma montagem, claro. A frase – ainda não se sabe ao certo se é verdadeira – teria sido dita em 1983 – quase trinta anos atrás, pelo jogador. E, diga-se de passagem, se ele disse isso mesmo, é de arrepiar até o último fio de cabelo.

Sócrates, o filósofo, foi um dos mais importantes atenienses da sua época, um dos fundadores da atual filosofia ocidental. Sócrates, o Brasileiro Sampaio de Souza Vieira de Oliveira, também fez história. O jogador foi um divisor de águas no futebol tupiniquim. Conseguiu que faxineiros, roupeiros, funcionários, jogadores e diretores do Corinthians participassem de igual para igual das decisões do clube. Também subiu nos palanques políticos em prol das eleições diretas.

Sócrates foi um jogador incomum – usava o calcanhar como ninguém, tinha o porte atlético de um lorde inglês, tinha uma cultura acima do normal para profissionais da sua área e ainda por cima, um diploma de medicina, raro entre boleiros.

E o “Doutor”, até mesmo na sua morte, cumpriu sua suposta profecia – e se foi num domingo de Corinthians campeão. E tenho certeza de que comemorou com nunca, lá do seu trono celestial talvez imaginando que, se ainda estivesse em campo, teria feito um gol de calcanhar, sua marca registrada.

Aqui vai a homenagem de um Palmeirense que se rende a realeza de um corintiano como poucos e de um brasileiro como muitos. Um salve ao Doutor Sócrates!